segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Minhas Considerações Ao Cruelty Free


      Atualmente, muito tem se ouvido falar á respeito da política Cruelty Free. Essa é uma política que visa proteger os animais contra testes laboratoriais, com fins cosméticos, médicos ou científicos. Segundo o site Cruelty Free International, mais de 80% do mundo permite que animais sejam usados em testes cosméticos cruéis e desnecessários, e esses mesmos cosméticos podem ser comprados em todos os países do mundo.


      Quem ainda se lembra do "Caso dos Beagles"? O caso de polícia ocorreu em São Roque, interior de São Paulo, onde ativistas invadiram e destruíram o Instituto Royal; um laboratório que realizava testes em animais, para fins médicos. Cerca de 178 cachorros, entre adultos e filhotes da raça beagle, foram retirados do local, juntamente com vários coelhos. A atitude dividiu opiniões, tendo sido considerada por uns, uma atitude criminosa e por outros, uma atitude necessária.

      Antes mesmo de expor minha opinião á respeito, pontuarei itens que, na minha humilde opinião, devem ser considerados:

  • Embora seja comprovado que testes em animais, com finalidade médica ou  científica, seja um retrocesso na área da ciência e desperdício de dinheiro, considere que muitos medicamentos testados/em teste podem curar uma enfermidade, ou até mesmo, salvar a vida de um ente querido;
  • O fato de determinada empresa ter política Cruelty Free, não impede que ela use em seus produtos, componentes de origem animal. Se você não aprova o uso desses componentes, além de possuir política Cruelty Free, a empresa deve ser vegana;
  • Nem toda a empresa que segue política Cruelty Free atualmente, a seguiu desde seus primórdios;
  • Existem marcas que não realizam testes em animais, mas fazem parte de empresas que os realizam.
   
      Ainda há quem diga que essa crueldade toda é necessária, para que interesses humanos sejam saciados. O que essas pessoas não sabem é quem há meios alternativos para se testar cosméticos e medicamentos, que não envolvem animais, e que muitas empresas não fazem uso desses meios, por serem mais caros. Sendo assim, eu, Marcela, não aprovo os testes em animais, pois é uma atitude é cruel, desnecessária e mesquinha!

      De uns tempos para cá, venho pensado bastante á respeito dos direitos dos animais. Talvez me opor á essa crueldade seja o pontapé inicial, para um possível vegetarianismo (possível), visto que é incoerente eu ser contar maus tratos em animais, mas comer a vaca, o porco e principalmente, a galinha. Fora isso, ainda crio três cachorras, que indiretamente, me obrigam á praticar o meu bom senso.

      Pensando nas minhas três princesas caninas Lulu, Sophia e Nina, á partir deste post, identificarei os produtos com política Cruelty Free, através do selo da causa, que colocarei no final de cada postagem específica. Ainda tenho alguns produtos "cruéis" comigo, que pretendo resenhá-los; há também os produtos que ganho de presente, afinal, ninguém é obrigado a se unir á causa, mas, somente isso. Não gasto mais o meu dinheiro, com produtos que não investem esse mesmo dinheiro em meios alternativos para testar seus produtos.

      Concluindo, respeito é bom e todos gostamos; mesmo se tratando de animais. Além disso, sofrer em prol da beleza é uma característica do ser humano, não dos animais, que em nada tem haver com nossa vaidade, muitas vezes, desmedida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para que a devida atenção seja dada aos visitantes do blog, os comentários passaram por moderação, onde serão lidos e respondidos.